Evaluation of the cervical spine, breathing mode and burnout syndrome in university students with temporomandibular disorder

  • Karen Sella de Andrade Negrão
  • Natali Maciel Folster
  • Tiago Tsunoda del Antônio
  • Camila Costa de Araújo
  • Joyce Machado da Silva Universidade Estadual do Norte do Paraná
Keywords: Temporomandibular Joint; Breathing Mode; Cervical Mobility; Burnout Syndrome; Temporomandibular Disorder; Cranio-Cervical Angulation.

Abstract

A articulação temporomandibular é responsável por realizar as funções do sistema estomatognático. As desordens que acometem a articulação temporomandibular causando alterações no seu funcionamento resultam no que é conhecido como disfunção temporomandibular (DTM). A etiologia da DTM é complexa e multifatorial, sendo considerada um conjunto de problemas clínicos que envolve não só a ATM, mas estruturas circunvizinhas, podendo estar relacionada com a postura e a mobilidade cervical, a respiração e com fatores psicossociais. Diante do exposto, o objetivo foi analisar a postura e a mobilidade cervical, modo respiratório, assim como a presença da Síndrome de Burnout e possíveis relações com a disfunção temporomandibular em universitários. Para definir a presença da disfunção temporomandibular utilizou-se o RDC/TMD, o modo respiratório foi avaliado através do teste de água na boca e do teste do espelho, para avaliação da amplitude de movimento cervical alta, a flexão com rotação foi testada utilizando o Flexímetro Sanny® e a postura cervical foi avaliada através do SAPO®, a Síndrome de Burnout foi avaliada através do Inventário de Maslach de Burnout para estudantes. Participaram do estudo 60 universitários da Universidade Estadual do Norte do Paraná, do Centro de Ciências da Saúde. Revelou-se que a disfunção temporomandibular foi mais frequente nos universitários de Fisioterapia e a flexão com rotação à direita foi menor nos universitários com disfunção temporomandibular, bem como o modo respiratório, sendo a respiração bucal a mais encontrada nesses indivíduos, porém, não foram observados diferença estatisticamente significante entre os grupos com e sem DTM. A Síndrome de Burnout obteve média maior do domínio exaustão emocional em ambos os cursos, não havendo diferença entre os grupos com e sem DTM. Conclui-se que a DTM não influenciou a mobilidade cervical, bem como o modo respiratório e que não há indicativo de Síndrome  de Burnout nos universitários segundo os resultados obtidos, porém o domínio Exaustão Emocional apresentou maior escore.

Published
14-09-2020
How to Cite
Negrão, K. S. de A., Folster, N. M., Antônio, T. T. del, Costa de Araújo, C., & Machado da Silva, J. (2020). Evaluation of the cervical spine, breathing mode and burnout syndrome in university students with temporomandibular disorder. Manual Therapy, Posturology & Rehabilitation Journal, 18, 1-6. https://doi.org/10.17784/mtprehabjournal.2020.18.783
Section
Research articles