Musculoskeletal disorders in manual therapistis

Authors

  • Kátia Karina Monte Silva
  • Angélica da Silva Tenório
  • Marcelo Renato Guerino
  • Mafra Raiele Torres Oliveira
  • Mannaly Braga de Mendonça
  • Maria de Fátima Alcântara Barros
  • Antônio Geraldo Cidrão de Carvalho
  • Ana Paula de Lima Ferreira
  • Maria das Graças Rodrigues de Araújo

DOI:

https://doi.org/10.17784/mtprehabjournal.2016.14.428

Keywords:

Musculoskeletal disorders, Manual therapy, Occupational injuries

Abstract

Introdução: Os distúrbios músculo-esqueléticos (MDEs) são inflamatórios e doenças degenerativas que são um problema de saúde pública. Nos últimos anos, as doenças ocupacionais registradas em todo o mundo são as mais prevalentes, afetando a qualidade de vida dos indivíduos. Objetivo: Investigar a ocorrência e as características dos MDEs em fisioterapeutas que utilizam técnicas de terapia manual em Recife-Pernambuco. Método: 34 terapeutas de ambos os sexos responderam ao questionário padronizado (características demográficas e queixas de doenças osteomusculares) em horário regular e no local de trabalho (serviços de saúde públicos e privados). Os dados foram analisados ​​pelo teste do qui-quadrado (χ2), nível de significância de 95% (p <0,05), programa BioEstat versão 3.0 Resultados: Verificou-se que 88,2% da amostra se refere a qualquer tipo de MDEs, mas o coluna vertebral (76,6%) e superior (70. 6%) foram os mais afetados, principalmente pulsos e mãos (56,7%). Não houve correlação significativa entre os MDEs e o sexo do terapeuta e não com a profissão de brincar (anos), no entanto, a ocorrência desses distúrbios foi correlacionada à idade do profissional. Havia uma relação direta entre carga de trabalho e presença de DMEs. Conclusão: Os resultados indicam que os terapeutas manuais no desempenho de parceiros de atividades intensas apresentam altos percentuais de envolvimento por distúrbios osteomusculares, exigindo medidas ergonômicas preventivas. no entanto, a ocorrência desses distúrbios foi correlacionada com a idade do profissional. Havia uma relação direta entre carga de trabalho e presença de DMEs. Conclusão: Os resultados indicam que os terapeutas manuais no desempenho de parceiros de atividades intensas apresentam altos percentuais de envolvimento por distúrbios osteomusculares, exigindo medidas ergonômicas preventivas. no entanto, a ocorrência desses distúrbios foi correlacionada com a idade do profissional. Havia uma relação direta entre carga de trabalho e presença de DMEs. Conclusão: Os resultados indicam que os terapeutas manuais no desempenho de parceiros de atividades intensas apresentam altos percentuais de envolvimento por distúrbios osteomusculares, exigindo medidas ergonômicas preventivas.

Downloads

Download data is not yet available.

Downloads

Published

2016-08-20

How to Cite

Silva, K. K. M., Tenório, A. da S., Guerino, M. R., Oliveira, M. R. T., Mendonça, M. B. de, Barros, M. de F. A., Carvalho, A. G. C. de, Ferreira, A. P. de L., & Araújo, M. das G. R. de. (2016). Musculoskeletal disorders in manual therapistis. Manual Therapy, Posturology & Rehabilitation Journal, 1–5. https://doi.org/10.17784/mtprehabjournal.2016.14.428

Issue

Section

Research articles