Manual Therapy, Posturology & Rehabilitation Journal
http://mtprehabjournal.com/article/doi/10.17784/mtprehabjournal.2014.12.204
Manual Therapy, Posturology & Rehabilitation Journal
Research Article

Comparative analysis of time spent by the fire department on call of elderly victims fall in collective transport.

Blanco, Priscilla Hellen M.; Castilho, Mario Moreira; Silva, Eraldo Shunck; Cortez, Lucia Elaine Ranieri

Downloads: 0
Views: 390

Abstract

Introduction: The public transport is a major form of transportation in the cities and the increasing elderly population became many users this means of transport. Objective: The objective of the research was to compare the time spent by the fire department in the care of elderly fall victims in public transportation between two cities. Method: Data were collected by analyzing the database record of the overall occurrences of the fire department on the fall of elderly people in public transport in the cities of Curitiba and Maringá between the years 2005-2012. Collected were the region the city where the event occurred; hospitals for referral of victims and the time spent in attending these events by teams of firemen from the cities. Results: Increased occurrence of falls in the elderly collective transport four times in Maringá was observed. The frequency of these occurrences happened mainly in the central region in both cities and time attendance differed significantly and in Maringa most visits took place within an hour and Curitiba with over an hour. Conclusion: We conclude that further studies should be conducted and management strategies of public transportation employees so they can improve the time spent on mobile medical care.

Keywords

time attendance, trauma, mobile pre-hospital service.

References

1. Soares DFPP, Barros MBA. Fatores associados ao risco de internação por acidentes de trânsito no Município de Maringá – Paraná. Revista Brasileira de epidemiologia, 9(2): 193-205, 2006.

2. Filho MM. Acidentes de trânsito: as consequências visíveis e invisíveis a saúde da população. Revista Espaço Acadêmico, 128, 2012.

3. Andrade SM, Jorge MHM. Características das vitimas por acidentes de transporte terrestre em município da região Sul do Brasil. Revista de Saúde Pública, 34(2): 149- 156, 2000.

4. Pereira WAP, Lima MADS. Atendimento pré hospitalar: caracterização das ocorrências de acidente de trânsito. Revista Acta Paulista de Enfermagem, 19(3): 279- 283, 2006.

5. Silva FS, Oliveira SK, Moreno FN, Martins EAP. Trauma no idoso: casos atendidos por um sistema de atendimento de urgência em Londrina, 2005. Revista comunicação ciências Saúde, 19 (3): 207 – 214, 2008.

6. Romão LL, Lima LS. Perfil de ocorrências por causas externas atendidas pelo SAMU recife nos meses de Abril e Maio de 2007. XVI Conic, 2008.

7. Andrade SSCA, Sá NNB, Carvalho MGC, Lima CM, Silva MMA, Neto OLM, et al. Perfil das vítimas de violências e acidentes atendidas em serviços de urgência e emergência selecionados em capitais brasileiras: vigilância de violências e acidentes, 2009. Revista Epidemiológica serviços de saúde, 21(1): 21- 30, 2012.

8. Velloso ISC, Alves M, Sena RR. Atendimento móvel de urgência como política de saúde. Revista mineira de Enfermagem, 12(4): 557- 563, 2008.

9. Prado JPB, Passini EY. O sistema de transporte coletivo urbano de Maringá: estudo da realidade e das possibilidades. Revista Acta Scientiarum: Human and social scienses, 25 (1): 165- 174, 2003.

10. Perracini MR, Ramos LR. Fatores associados a quedas em uma coorte de idosos residentes na comunidade. Revista em saúde pública, 36(6): 709- 716, 2002.

11. Souza JAG, Iglesias ACRG. Trauma no idoso. Revista Associação Médica Brasileira, 48(1): 79-88, 2002.

12. Rodrigues PM, Almeida LS, Lange C, Maagh SB, Matos MR. Caracterizando o idoso vítima de acidente de trânsito atendido no pronto socorro de pelotas – RS. XIX CIC, 2010.

13. Melo SCB, Leal SMC, Vargas MAQ. Internação de idosos por causas externas em um hospital público de trauma. Revista Enfermagem em foco, 2(4): 225- 230, 2011.

14. Davantel PP, Pelloso SM, Carvalho MDB, Oliveira NLB. A mulher e o acidente de trânsito: caracterização do evento em Maringá, Paraná. Revista Brasileira de Epidemiologia, 12 (3): 355 – 367, 2009.

15. Marques GQ, Lima MADS, Ciconet RM. Agravos clínicos atendidos pelo serviço de atendimento móvel de urgência (SAMU) de Porto Alegre. Revista Acta Paul Enfermagem, 24(2): 185- 191, 2011.

16. Ladeira RM, Barreto SM. Fatores associados ao uso de serviço de atenção pré hospitalar por vítimas de acidentes de trânsito. Caderno de Saúde pública, 24(2): 287- 294, 2008.

17. Mathias TAF, Aidar T. Diferencial de mortalidade na população idosa em um município da região Sul do Brasil, 1979-2004. Revista Ciências e cuidados em saúde, 9 (1): 44-51, 2010.

18. Takeda RA, Winder JÁ, Morabito R. Aplicação do modelo hipercubo de filas para avaliar a descentralização de ambulâncias em um sistema urbano de atendimento médico de urgência. Revista pesquisa operacional, 24(1): 39-71, 2004.

19. Gonsaga RAT. Comparação entre dois serviços de atendimento pré hospitalar móvel a pacientes traumatizados. 2012.

588167d87f8c9d710a8b4597 mtprehab Articles
Links & Downloads

Man. Ther., Posturology Rehabil. J.

Share this page
Page Sections